a história músicas ficha técnica rupert worktures
lançamento download depoimentos matérias como adquirir

http://www.klausdegeus.com.br
k l a u s @ d e g e u s . c o m . b r

sobre as músicas

a separação


Música conceito, originada na workture de mesmo nome, e que procura explorar o tema o máximo possivel. A separação é o começo de tudo. É o começo da jornada de Rupert e, portanto, é o começo de uma nova vida. Ela foi também o começo infeliz de algo no passado longinquo, quando o mundo se separou de seu criador, pela dor. Mas na vida de Rupert, a separação, início de sua viagem, foi pela cor. Rumo a Veernandra, terra do sol constante, Rupert chega à conclusão de que seu tempo durante a viagem é extremamente importante, que ele já tinha sido separado pela cor, e decide vivê-lo intensamente.



lágrimas lamentando o que já foi lamentado


Música feita a partir da letra do Paulo, que explora a polirritmia e outros elementos, tais como a falta de formação de acordes específicos no trecho que se repete na introdução, interlúdio e final. Foi feita em uma época em que meus conhecimentos de harmonização ainda eram extramamente limitados, eu era praticamente um menino, mas gostava muito de descobrir coisas ao piano.

Uma vez esta música foi apresentada em um festival. Era o Paulo à percussão, o Markus à bateria e eu ao piano. O início da música, na parte sem acordes definidos, o Markus e eu tocamos, com tampinhas de caneta, diretamente nas cordas do piano. A nossa intenção era mesmo fazer algo diferente. Aliás, piano, bateria e percussão já é meio inusitado... Bem, não deu outra: Ficamos num dos últimos lugares.



fluir


Música feita também a partir da letra do Paulo, com característica mais melodiosa, arranjada pelo Lauro em estilo jazz. Depois de composta, o David e eu a ensaiamos e fizemos um arranjo muito interessante, com acordes ligeiramente diferentes ao piano e ao violão. Neste trabalho, o arranjo da música foi refeito, mas manteve algumas características da versão original.



tema da liberdade


Esta música foi feita a partir de uma frase que escrevi quando sentado num banco de igreja, enquanto o ministro falava sobre a liberdade. A gravação explora alguns instrumentos duplicados fazendo seqüências cíclicas.



atestado de óbito declara, terra sela!


Esta foi a primeira música feita em parceria com o Paulo. Ele tinha feito a letra quando me conheceu num festival. Ele chegou para mim, depois de ouvir a minha música que havia sido apresentada, e disse "eu tenho uma letra que fala do cemitério. Quer fazer a música?". Daí nasceu uma grande amizade, além de uma música que foge às seqüências tradicionais.

Se pudéssemos ter feito um clip de vídeo neste trabalho, que era a intenção se tivéssemos tido patrocínio suficiente, esta seria a música tema, e o cenário seria obviamente o caminho no meio do cemitério. O clip teria sido feito provavelmente em preto e branco, e teríamos tentado passar o clima que o Paulo descreveu em sua narrativa.



me faz ouvir


Esta música intimista foi feita num momento de contrição, no qual desejava ouvir e entender a voz de Deus. Ela foi gravada a primeira vez para este trabalho, mas posteriormente decidi fazer tudo do zero, pois notei que o "astral", com o qual ela tinha sido feita, tinha desaparecido.



sol prelúdio


Música feita depois de "sol", como prelúdio em estilo mais intimista. Ela tem originalmente um resumo da letra de "sol", porém um pouco modificado. Só que o instrumental ficou tão interessante que decidi deixar sem voz.



sol


Esta música tem letra que escrevi para o meu filho Lucas, e que acabei cantando para o meu filho Ian, que nasceu 15 anos depois. É uma conversa de pai para filho. O estilo bossa nova é uma tentativa (espero que bem sucedida) de explorar a harmonização.



sopro


Esta música nasceu de um momento de meditação, no violão, que não é o meu forte (aliás, qual é o meu forte?), com letra tirada diretamente do livro de Jó, na Bíblia.



tua luz


"Tua luz" foi uma das últimas músicas feitas para este trabalho. Procurei explorar algumas características, por exemplo, iniciá-la de maneira bem intimista e progressivamente passar para um tom mais agressivo em termos de instrumentação, e investigar batidas que quebrem um pouco o ritmo tradicional.




Estúdios BapTchuRap
Rogerinho e Lauro tentando achar o som da guitarra.


Estúdios BapTchuRap
Fábio se virando ao piano no meio das folhas de partitura.


Estúdios BapTchuRap
Estante de teclados.


Estúdios BapTchuRap
Fábio, Sander e Klaus analisando a gravação do piano.


Estúdios BapTchuRap
Rogerinho ensaiando a guitarra observado pelo Sander.


Estúdios BapTchuRap
Rogerinho moendo a guitarra.


Estúdios BapTchuRap
Lauro lucubrando algo ao sax.


Estúdios BapTchuRap
Mais sax do Lauro.


Estúdios BapTchuRap
Sander e Lauro lucubrando sobre a gravação de guitarra do Rogerinho, ao fundo, sentado no chão.


Estúdios BapTchuRap
Rogerinho sentado no chão em meio à parafernalha de dispositivos de efeitos.


Estúdios BapTchuRap
Lauro, por favor, não mexa aí.

voltar para a página principal

© Klaus de Geus
website patrocinado por MPS Informática.